A antiga e esquiva Lemúria
Florais ZED

 Início >> Artigos >> A antiga e esquiva Lemúria

A antiga e esquiva Lemúria

A antiga e esquiva Lemúria

‘As informações sobre a Lemúria são evasivas e muitas vezes contraditórias. (…) Aqui está a história que nos foi contada por Kryon.’ Lee Carroll (…)

Artigo de: Monika Muranyi - 15/08/2019 (créditos e gratidão à autora)

 

Artigo

A antiga e esquiva Lemúria

A coisa mais importante sobre ti é quem és tu agora.

A energia do planeta está aqui para te ajudar a lembrares-te da tua sabedoria espiritual, conhecimento e propósito.

“As informações sobre a Lemúria são evasivas e muitas vezes contraditórias. Quase sempre foi descrita como um lugar mítico ou um continente perdido, localizado em algum lugar do Oceano Pacífico ou do Oceano Índico. A maioria dos mitos e lendas são baseados em eventos reais, como neste caso. Aqui está a história que nos foi contada por Kryon.”

Lee Carroll

Já ouviste o termo Lemúria? A primeira vez que ouvi falar da Lemúria foi quando li o Livro VII de Kryon, “Cartas de Casa”, escrito por Lee Carroll [canal original de Kryon]. Nunca ouviste falar de Kryon? Kryon pode ser descrito como uma entidade amorosa que há mais de 24 anos transmite mensagens profundas à humanidade.

Segundo Kryon, a Lemúria foi a primeira civilização espiritual isolada do planeta. Não era uma civilização tecnologicamente avançada, mas representava uma cultura cujo ADN estava a funcionar a 90%, em comparação com a maioria de nós hoje, que está em 30%. Isso tornava a sua consciência e intuição muito mais avançadas do que na sociedade actual: eles sabiam curar com magnetismo; eles conheciam o ADN quântico e conheciam o sistema solar e a galáxia. A Lemúria foi a mais antiga civilização do planeta e a mais duradoura com um único governo, e uma civilização que nunca conheceu a guerra.

Os lemurianos eram diferentes de qualquer outra sociedade. A única razão para os lemurianos e todas as idiossincrasias do seu ADN era plantar sementes de energia Akáshica dentro de milhares de seres humanos, que poderiam potencialmente despertar no futuro: se a consciência colectiva da humanidade decidisse criar um planeta de paz, amor e compaixão, em vez de extermínio através da guerra e do ódio, esta consciência lemuriana seria activada. Esse momento chegou.

Os lemurianos representavam a relação entre Gaia (o planeta Terra) e a humanidade. No sentido espiritual, eles estavam a preparar e a construir o Registo Akáshico para o planeta Terra. A Lemúria era o centro populacional da divindade, e cada uma das almas que lá viviam recebia uma impressão pura, ao contrário de outras que viviam noutros lugares. Portanto, o ADN dos lemurianos era o mais puro do planeta. Com algumas excepções, cada lemuriano viveu apenas uma vida naquela cultura. Isso foi intencional, para que houvesse uma única experiência akáshica de velhas almas. Uma vez que uma alma passasse pela Lemúria, ela esperava ou então reencarnava noutro lugar.

A Lemúria era o que hoje é o Havaí, e quem participou nessa experiência viveu lá numa época em que toda a montanha era uma ilha, não como hoje, que existem muitas ilhas, que nada mais são do que os picos de uma única montanha. A imensa montanha do Havaí [a maior da Terra] está localizada num “ponto quente” geológico. Como muitos outros pontos quentes do planeta, o magma activo criou uma protuberância perto da superfície, que empurrou a montanha para cima, expondo-a quase totalmente. Quando os lemurianos viviam lá, os picos estavam em altitudes muito maiores do que hoje. Nos picos mais altos fazia muito frio; eles estavam perpetuamente cobertos de neve e gelo, e formaram-se muitos glaciares. Agora os geólogos descobriram que, na história, sucedeu algo similar, num outro ponto quente, o Parque Nacional de Yellowstone, nos EUA.

A certa altura, aconteceram duas coisas que assustaram muito os lemurianos: (1) a montanha começou a afundar-se no oceano, enquanto grandes volumes de magma irromperam dos vulcões. A protuberância da crosta terrestre estava a recuar. Este foi o sinal para deixarem a ilha, que anunciou o fim da Lemúria e o início do trabalho da humanidade no planeta. (2) Os Lemurianos tornaram-se uma raça de velejadores e começaram a ir para o mar à procura de outros lugares para viver. Alguns conseguiram e outros não. Muitos foram para o Sul e outros não. Eles estavam frequentemente à mercê de correntes oceânicas desconhecidas e dos ventos alísios.

Os lemurianos que deixaram a sua ilha montanhosa, agora conhecida como Havaí, estabeleceram populações na Ilha de Páscoa, na Nova Zelândia e na costa oeste das Américas, entre muitos outros lugares. Muitos deles acabaram no Monte Shasta, na Califórnia, e é por isso que a velha energia da alma lemuriana é tão fortemente sentida quando alguém está nessa montanha. No final, os lemurianos que deixaram o Havaí acabaram por iniciar outras culturas ou uniram-se a outras já existentes em toda a Terra. Durante uma mensagem de Kryon canalizada por Lee Carroll, foi dito que uma dessas culturas estava no Vale do Indo, conhecido como Suméria, no Oriente Médio; foi ela que, muitos anos depois, acabou por dar origem à cultura egípcia.

Existe alguma prova da existência da Lemúria? A maior parte da terra no Havaí, onde os lemurianos viveram, agora está debaixo de água. As correntes oceânicas subaquáticas são muito fortes, e qualquer coisa que possa ser evidência dessa antiga civilização há muito tempo foi enterrada em areia e sedimentos ou levada pela água. No entanto, Kryon disse que existem numerosos objectos diários lemurianos ainda intactos dentro dos pequenos barcos que afundaram e que ainda estão à espera de serem descobertos. Ainda de acordo com Kryon, alguns já foram encontrados e estão nas mãos de coleccionadores que os mantêm escondidos por medo do ridículo dos cientistas, pois são objectos que estão “fora da linha do tempo” da nossa compreensão actual das civilizações passadas; seria como encontrar um livro impresso em que a prova do carbono 14 o datasse de há 30 mil anos; segundo a história oficial, não poderia existir.

Em resumo, a Lemúria foi estabelecida para criar o Registo Akáshico cósmico da Terra. Durante milhares de anos, a Lemúria permaneceu a mesma, inalterada, para que muitos humanos pudessem ter uma experiência de alma única dentro duma sociedade espiritualmente altamente desenvolvida. Uma vez estabelecido o Akasha do planeta, a sociedade lemuriana já havia cumprido seu propósito. O novo propósito dos lemurianos é levar a sabedoria da ilha montanhosa do Havaí e espalhá-la por todo o planeta, criando consciência elevada em todos os lugares adequados.

Ainda hoje, os lemurianos tendem a partilhar uma característica comum. No passado, eles tinham uma tendência natural de se reunir com outros que pensavam da mesma forma e criar uma sociedade separada, como uma “ilha espiritual”. Repetidas vezes, eles fizeram muitas tentativas de recriar uma cidade isolada e iluminada, mas terminaram sempre mal devido a inundações, terremotos ou erupções vulcânicas. Isso aconteceu tantas vezes que quem se lembra vai associar a ter vivido num lugar chamado Atlântida, mesmo que não fosse assim [é aquilo a que Kryon chama “o efeito Atlântida”].

As sementes espirituais plantadas pelos lemurianos durante todos esses anos atrás estão disponíveis para todas as almas do planeta. Isso significa que todos, sejam lemurianos ou não, têm o potencial de despertar para a antiga sabedoria e conhecimento espiritual lemuriano. A tua luz é necessária no planeta. Se viveres a tua vida como um Ser Humano fortalecido, demonstrando amor e acção compassiva para os outros, podes influenciar positivamente aqueles que estão ao teu redor. Chegou a hora de reivindicares a tua sabedoria e conhecimento espiritual e estares em lugares que precisam ver um Ser Humano equilibrado. Desejo-te muitas bênçãos enquanto tu continuas no teu caminho.

--------------------------------------------------------------------

Biografia da autora: Monika Muranyi é autora de:

• “O Efeito Gaia: O notável sistema de colaboração entre Gaia e a humanidade”, de Monika Muranyi, 2013

• “O Akasha Humano: Uma Descoberta do Projecto Interior”, de Monika Muranyi, 2014

• “A Alma Humana Revelada: Desvendando os Mistérios do Além”, de Monika Muranyi, 2015

• “Mulheres da Lemúria: Sabedoria Antiga para os Tempos Modernos”, de Monika Muranyi, 2019

Estes livros são monografias escritas dos canais de Kryon transmitidos através de Lee Carroll, seu canalizador original, e contêm dezenas de respostas inéditas de Kryon às perguntas que lhe são feitas.

NOTA: Os artigos apresentados nesta secção são da inteira e exclusiva responsabilidade do respectivo autor ou compilador e reflectem apenas o seu ponto de vista, podendo não corresponder às opiniões ou pareceres dos restantes colaboradores.

Consulte as Condições de Venda e Portes e utilize o nosso Formulário de Encomenda. Obrigado!

Nota: Os produtos, técnicas, terapias e informações deste sítio não substituem a consulta do seu médico ou especialista!

 

Depoimentos

Depoimentos

Seja o primeiro a fazer um comentário a este artigo de opinião.

Contacte-nos para fazer as suas críticas e/ou sugestões, usando um dos meios sugeridos no rodapé .

« « « início voltar » » »

O 7ºzed é a sede física dos Florais ZED, essências florais de Portugal desde 2001
Sede e Endereço Postal: Florais ZED - Centro Comercial D. Dinis, Sala 703 - Av. Combatentes da Grande Guerra - 2400-122 LEIRIA - PORTUGAL
Telefones: 00351 244836160, 00351 938195335               e-Mails: Terapias, Formação e Produtos
[]                Reclamação
Copyright © 2006-2024 - Francisco Godinho, Leiria.  Web-Designer []
Está absolutamente interdita e sujeita a processo judicial qualquer forma de cópia ou reprodução dos conteúdos das páginas deste sítio
Última modificação desta página: 04/01/24               Visitas desde 01/10/06: